Feedback já é um termo conhecido no meio empresarial, mas parece que ainda existem organizações que estão relutantes a adotar este procedimento como parte da rotina. A verdade é que esta forma de retorno aos funcionários é subestimada pela maioria. A ausência do feedback não é uma simples escolha: é uma atitude que pode prejudicar a sua empresa.

Reservar alguns minutos de um dia de trabalho para conversar com um colaborador sobre seu desempenho – seja positivo, seja negativo – é um tempo bem usado em prol do futuro da sua empresa.

O feedback é uma forma de comunicação com o colaborador e não ter este canal de diálogo pode ser catastrófico. Entenda porque o feedback é tão importante e como a ausência dele pode prejudicar a sua empresa.

Sem feedback a qualidade do trabalho cai

Empresas que não têm o feedback como parte da sua rotina passam por algumas consequências problemáticas. Uma delas é a desmotivação. Afinal, o feedback existe para orientar sobre o desempenho de seus colaboradores.

Caso esteja fazendo um bom trabalho, um retorno que o congratule e estimule a continuar o bom trabalho o manterá alegre e motivado para cumprir as expectativas. Por outro lado, se o desempenho for aquém do esperado, um feedback que alerte os pontos de melhoria direcionam o funcionário para corrigir suas falhas e se tornar um profissional melhor.

Mas, quando não há este retorno, como saber se seu trabalho está sendo bem-feito? A resposta é: não sabem. O profissional que só é orientado a terminar projetos mas não recebe um feedback desconhece se está no caminho certo. A falta do estímulo que o feedback traz gera a desmotivação e a consequente queda na qualidade e produtividade da equipe.

A ausência de feedback afasta talentos

Outra consequência catastrófica para as empresas que tem a ausência de feedback é perder aqueles colaboradores mais talentosos. Os melhores profissionais do mercado são aqueles que não só são bons no que fazem, mas que estão sempre aceitando desafios para subir na carreira.

São pessoas ambiciosas e focadas, essenciais para fazer um negócio crescer. São profissionais que buscam seu próprio desenvolvimento na carreira, desenvolvimento este que precisa de um bom feedback. Caso contrário, ele não terá como se guiar para melhorar e pode até julgar que seu trabalho não é valorizado como deveria.

Estes profissionais são pessoas qualificadas e muito disputadas pelo mercado. Assim, caso sintam-se insatisfeitas onde estão, não pensarão duas vezes antes de aceitar uma oferta de trabalho por uma empresa que reconheça suas competências. Dar um feedback adequado é uma maneira de criar laços com os talentos da sua empresa para que cresçam juntos.

Feedback como parte da cultura de negócio

Para evitar estes problemas, o ideal é montar uma cultura de feedback. Em outras palavras, é preciso estabelecer uma rotina para que os funcionários não só saibam que receberão feedbacks constantes, como entendam a importância deles.

Idealmente os feedbacks devem ter datas certas, a cada 2 ou 3 meses no máximo. Além disso, é sempre bom estimular que líderes de equipe forneçam feedbacks informais no cotidiano. Desta forma, eles podem usar essas informações para se guiar a cada dia de trabalho. No fim, investir em feedbacks é valorizar os funcionários para que eles também valorizem a sua empresa.

Se quiser conhecer algumas novas estratégias para potencializar o setor de RH e a sua empresa como um todo, conheça a HABAUT e veja como podemos ajudar a melhorar o empenho da sua empresa.